TIMOR    LORO   SAE 

Um pouco de história

- TIMOR LESTE fica na Oceania, e é composto pela parte ocidental da ilha de Timor, pelas ilhas do Ataúro e Jacó e pelo enclave de OÉ-CUSSI     AMBENO

- Superfície: 18.899 Km2

- População: 700.000 hab. (aprox.)

-  Invadido pela Indonésia: 07/12/75.

- Número de Mortos: 255 mil (entre 1975 e 1981) e mais de 100 mil (entre 1981 e 1995).

A ilha de Timor fica situada no extremo ocidental do Arquipélago de Nusu Tenggara, no Oceano Pacífico, a 9º e 20' de latitude sul e a 125º18' de longitude este de Greenwich, tendo uma superfície aproximada de 30.000 quilómetros quadrados. Ao Sul e Este é banhada pelo Oceano Índico (Mar de Timor) ; ao Norte pelo Mar de Banda.

O seu nome de origem malaia significa "Oriente" distinguindo-se dos ilhéus mais a Leste pela designação de Timor Tesar (Oriente Grande).

A sua forma oblonga, em ferro de lança, orienta-se na direCção Sudoeste/Nordeste; ao Sul de Flores e a Este de Sumba, da cadeia de grandes e pequenas ilhas do extenso Arquipélago das Sondas que em arco de circulo quase regular, se estende desde Sumatra até ao Mar de Banda.

Na ilha de Timor, para além de dois vulcões extintos em Baucau e OÉ-CUSSI  abundam os xistos argilosos e, na parte leste, existem grandes extensões de rocha calcária de origem orgânica.

O território é em regra escarpado, com altas montanhas que caem abruptamente sobre o mar ao largo da costa setentrional, diversos picos ultrapassam os 2000 metros em altitude como o Ramelau com 2950 m, o Matabia com 2380 m, o Cablac com 2100 m, existindo também o Cailaco com 1916 m e o Mundo Perdido 1775 m e na parte ocidental, no antigo território sob governo holandês, a Mútis com 2400 m. Uma cordilheira central de montanhas forma uma vertente com rios que correm para o Sul e para o Norte com grandes caudais na época das chuvas, sendo a planície costeira meridional ampla com zonas de assoreamento e de pântanos na desembocadura dos rios.

A parte da ilha que se encontrava sob administração portuguesa, à data da ocupação pela Indonésia em 7 de Dezembro de 1975, situa-se na metade oriental, tem uma superfície de 18.899 quilómetros quadrados e compreende, também, o enclave de OÉ-CUSSI AMBENO, com 310 milhas quadradas, na metade ocidental, este último ocupado a 13 do mesmo mês, e ainda a pequena ilha de Ataúro e a ilha desabitada de Jacó. Em 1970, na altura do último censo português Timor tinha 609.477 habitantes, na sua maioria originários do território e que, etnicamente, apresentam as características dos povos malaios e melanésios utilizando, entre outros, como dialecto principal "o tetum" que pertence ao grupo linguístico austronésio.

Pelo tratado de 20/04/1859 a ilha de Timor foi definitivamente dividida entre Portugal e a Holanda - reservada a Portugal a banda oriental (região dos Belos), com um pequeno enclave, OÉ-CUSSI AMBENO, e a ilha Pulo-Cambing numa área total de 16.250 km2., e reconhecida à Holanda a metade ocidental (região de Servião), de área um pouco menor, com 16.100 Km2.Essa partilha foi retificada mais tarde, em 1902, por nova linha de fronteiras que reconheceu a Portugal 16.384 Km2 de território e o restante à Holanda, que depois de 1949 passou a fazer parte da Indonésia.

Timor foi o último baluarte da presença portuguesa na Oceânia, remontando a 1702 o estabelecimento da primeira sede do Governo em "Lifau" hoje OÉ-CUSSI, localidade que, de resto, viveu em permanente instabilidade, provocada pelos cercos e combates com holandeses e "Topazes" .

Afonso de Castro, que governou Timor de 1859 a 1863, diz que no território português existiam então os seguintes reinos:

Nos Belos - Alas, Atsabe, Bibiluto, Bibico, Barique, Balibó, Boibau, Bibissuço, Cairuhi, Caimau, Cailaco, Cová, Cutubaba, Diribate, Dailor, Dóte, Funar, Failacor, Faturó, Fatumartó, Foulão, Hera, Hermera, Lacló, Laleia, Laicore, Lacluta, Limian, Liquiça, Laclubar, Luca, Manatuto, Motahel, Manufai, Mahubo, Maubara, Raimean, Sarau, Suai, Samoro, Saniri, Turiscáe, Tutuluro, Ulmera, Venilale, Viqueque e Vemasse.

No Servião - AMBENO e OÉ-CUSSI.

Em 1651 os holandeses instalaram-se em Kupang, no extremo oeste da ilha. Perante o constante incremento da sua actividade em todo o arquipélago, o Vice-Rei da Índia, António de Melo e Castro, nomeou um capitão-mor para Timor. Tendo a escolha recaído no Capitão Simão Luis, o qual levantou a primeira fortaleza em Lifau (OÉ-CUSSI), entretanto arvorada em capital do território. Simão Luis realizou obra notável, quer de pacificação quer de oposição aos holandeses, tendo falecido em 1664.

 

    A.M.O.C.   -  ASSOCIAÇÃO    DOS   MILITARES   DO  OECUSSI